ARTIGO DE INTERESSE: Avaliação bioquímico-nutricional de uma linhagem de soja livre do inibidor de tripsina Kunitz e de lectinas.

Ciência e Tecnologia de Alimentos

versão ISSN 0101-2061

Resumo

BRUNE, Maria Fernanda Spegiorin Salla et al. Avaliação bioquímico-nutricional de uma linhagem de soja livre do inibidor de tripsina Kunitz e de lectinas. Ciênc. Tecnol. Aliment. [online]. 2010, vol.30, n.3, pp. 657-663. ISSN 0101-2061.  doi: 10.1590/S0101-20612010000300014.

A soja contém fatores antinutricionais proteicos, inibidores de proteases e lectinas, que limitam o seu uso na alimentação humana e animal. Com a finalidade de reduzir os teores destes antinutricionais na semente de soja, foi desenvolvida uma linhagem sem Inibidor de Tripsina Kunitz (KTI) e Lectina (LEC), pelo Programa de Melhoramento da Qualidade da Soja do BIOAGRO, da Universidade Federal de Viçosa. O presente trabalho teve como objetivo principal a caracterização bioquímico-nutricional dessa linhagem. Foram avaliadas a qualidade nutricional da proteína e as alterações morfológicas no intestino de ratos Wistar alimentados com dietas à base de soja e de caseína. A atividade de inibição de tripsina nos genótipos KTI+LEC+ (Variedade de soja comercial Monarca) foi cerca de 2,8 vezes a do genótipo KTILEC (Isolinha de Monarca livre de KTI e LEC). Os resultados dos valores de PER, NPR e NPU foram melhores na variedade comercial após processamento térmico. A digestibilidade proteica da soja KTILEC foi superior à da variedade comercial. Os valores de digestibilidade para os animais alimentados com dieta à base de farinha de soja KTILECprocessada termicamente foram próximos aos observados para animais alimentados com dieta à base de caseína. Verificou-se, também, que os animais alimentados com a soja KTI+LEC+apresentaram maior nível de alterações na morfologia das microvilosidades intestinais, quando comparados àqueles alimentados com a soja KTILEC. A retirada genética do KTI e LEC teve um impacto positivo na digestibilidade das proteínas da soja, no entanto não melhorou a sua qualidade nutricional.

Palavras-chave : fatores antinutricionaisinibidor de proteasesdigestibilidademicrovilosidades intestinais;Glycine max L. Merrill.

 

ARTIGO ORIGINAL (FONTE): http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612010000300014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “ARTIGO DE INTERESSE: Avaliação bioquímico-nutricional de uma linhagem de soja livre do inibidor de tripsina Kunitz e de lectinas.

  1. Carlos Silva

    Levando em consideração que o Brasil é um dos maiores produtores de soja do mundo. A presente pesquisa tem uma grande relevância, visto que a avaliação feita, estuda o melhor aproveitamento digestorio proteico.
    Parabéns aos estudos em conssonância com a nossa atividade produtiva !

Responda o PET - Alimentos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s